Ver

Geração de eletricidade pelos telhados de Mônaco

Data de publicação: 20/11/2019
Há vários anos, painéis solares vêm sendo instalados nos telhados de muitos prédios públicos no Principado. Apanhado geral sobre os tetos solares de Mônaco.

Desde a sua ascensão em 2005, o Príncipe Albert II de Mônaco conduz uma forte política de desenvolvimento sustentável, em níveis nacional e internacional. Por conseguinte, ele comprometeu o Principado do Mônaco a reduzir as suas emissões de gases de efeito estufa em 50% até 2030, em comparação com 1990, para alcançar a neutralidade em carbono no ano de 2050.

Missão em prol da Transição Energética

Com o intuito de atingir essas metas, por iniciativa do governo de S.A.S O Príncipe Albert foi criada em 2016 a Missão em prol da Transição Energética, com o papel de avaliar diferentes alternativas que possibilitem a Mônaco ser ainda mais responsável do ponto de vista ambiental. Em 2017, o Principado publicou o Livro Branco da Transição Energética em Mônaco,descrevendo os desafios e as possíveis ações cabíveis de modo a estabelecer um roteiro rumo à obtenção da neutralidade de carbono até o ano de 2050.

Para tanto, a Missão de Transição Energética está concentrando os seus esforços na energia solar e publicou um Mapeamento Solar do Principado de Mônaco, on-line para uso do público em geral. O website inclui um mapa interativo que poderá ser usado para facilitar a identificação de cada telhado de Mônaco, seu potencial de exposição ao Sol, a área de superfície utilizável para painéis solares, bem como a energia anual potencial por ele gerada. Graças ao mapa, os proprietários dos prédios podem se informar facilmente sobre a capacidade solar exata das suas propriedades.

Os tetos telhados solares do Principado

Numerosos prédios em todo o Principado estão equipados com painéis solares sobre seus telhados, tais como escolascreches, o quartel dos bombeiros de Fontvieille, além de outros edifícios comerciais e residenciais.

Vários prédios do setor turístico também contam com painéis solares. Dentre os quais:   

  • Grimaldi Forum (setembro de 2019): com 2.500 m2 de painéis solares, 1.500 módulos e geração anual de quase 650 MWh, considerado hoje como a maior usina solar do Principado. O edifício, com 15 metros de altura, está idealmente posicionado com excelente exposição solar. A produção anual de eletricidade do centro de congressos fornecerá energia não apenas ao prédio em si, mas também às numerosas casas da vizinhança.
  • O Monte-Carlo Bay: em abril de 2019, o Monte-Carlo Bay cobriu parte do seu telhado com painéis solares. As 789 células solares vão gerar 160.000 kWh ao ano, o equivalente ao consumo de eletricidade de 30 residências. Levado a cabo em pouco mais de quatro meses, foi o primeiro projeto deste tipo cujo trabalho foi realizado sem interrupção do funcionamento do estabelecimento.

Mônaco prossegue com a sua política ambiental
A instalação de painéis solares nos telhados dos prédios públicos do Principado tornou-se possível, em parte, graças ao Fundo Verde Nacional. Criado em 2016 e parcialmente financiado pelo superávit orçamentário do Estado, o Fundo financia ampla gama de projetos, tais como a instalação de painéis solares em prédios públicos, além de inúmeros outros para os quais tem igualmente aberto caminho.

Além de instalar painéis solares nos telhados de Mônaco, o Principado vem igualmente gerando energia através do uso de bombas de calor, desde 1960, tendo sido um dos países precursores no desenvolvimento desta forma de energia em seu litoral. A primeira bomba de calor movida por água marinha do Principado foi instalada em 1963, no Estádio Náutico Rainier III. Atualmente Mônaco conta com mais de 80 bombas deste tipo.

Recentemente, o Principado tem procurado inovar, concentrando-se na energia gerada pelas marés. Graças ao Wave Energy Converter S3®, a energia das ondas será em breve fornecedora de eletricidade para Mônaco.

Atualmente, as fontes de energia renováveis representam 24% da energia consumida em Mônaco, mas o Principado está determinado a ir além, comprometendo-se a seguir adiante com as suas políticas ambientais e o desenvolvimento de energias renováveis em seu território.